Planejamento de Obras

Sabemos que o planejamento de obras é um processo essencial nos projetos de construção civil. E quem me acompanha há mais tempo, sabe também que falo bastante sobre a importância do ENGAJAMENTO DOS OPERÁRIOS para o sucesso do processo de Transformação Lean no canteiro de obra.

Sem a participação dos profissionais envolvidos diretamente na produção como, por exemplo, mestre de obra, encarregados, empreiteiros, líderes de equipes, pedreiros, serventes, carpinteiros, etc., fica impossível chegar ao nível de excelência que pretendemos alcançar através da implantação da Lean Construction.

Por isso, resolvi compartilhar com vocês dicas sobre como os operários podem ser engajados no planejamento e controle de obras.

Para facilitar o entendimento, utilizarei a estrutura do sistema lean de pcp, também conhecido como SISTEMA LAST PLANNER™, o qual é utilizado por muitas empresas que seguem a filosofia lean no Brasil e no mundo:

1. Planejamento de Longo Prazo

Nas obras em que presto consultoria, tenho utilizado bastante a ferramenta de linha de balanço para representar o plano de longo prazo por conta da transparência que ela promove ao processo de planejamento e controle da produção (PCP).

Um dos passos principais na elaboração da linha de balanço é a montagem e sequenciamento dos pacotes de trabalho. Recomendo que convidem os envolvidos na produção para auxiliar nessa estruturação, pois eles conhecem a fundo os processos que executam e, portanto, ajudam bastante a gerência da obra a encontrar a melhor configuração e sequência de atividades para cada pacote, além de contribuir no dimensionamento das equipes necessárias para o cumprimento das metas estabelecidas no plano.

2. Planejamento de Fase

A pergunta aqui é: como vamos fazer o nosso trabalho para atingir os objetivos do cliente (ou do projeto)?

Os operários devem ser envolvidos na elaboração dos planejamentos de fase uma vez que, nesse nível de planejamento, precisamos promover clareza nas interfaces entre diferentes serviços e um entendimento comum sobre o que deve ser feito para atender os requisitos de valor do cliente.

3. Planejamento de Médio Prazo

Proteger a produção das incertezas quanto à disponibilidade de recursos. Esse é o principal objetivo desse nível de planejamento.

Para que a proteção fique protegida, precisamos identificar e remover as chamadas restrições, as quais envolvem os tradicionais 4Ms (material, mão de obra, máquina e método), além de outras dimensões como segurança, qualidade, logística, etc.

Envolver os líderes das equipes de produção, mestre de obras, encarregados e empreiteiros é fundamental para o sucesso do processo de identificação e remoção de restrições. Por isso, nunca se esqueça de convidá-los para participar das reuniões de planejamento de médio prazo.

4. Planejamento de Curto Prazo

Existem vários critérios de qualidade para o planejamento de tarefas no plano de curto prazo. Na minha opinião, os líderes das equipes de produção podem contribuir bastante com dois deles, especificamente:

Viabilidade: Todas as tarefas programadas são possíveis de serem executadas? Você entende o que é necessário para realizar cada tarefa? Você tem tudo o que precisa para iniciar e concluir a atividade?

Dimensionamento: As tarefas são dimensionadas de acordo com a capacidade produtiva de cada indivíduo ou equipe? As tarefas são dimensionadas para serem executadas dentro do período do plano?

5. Aprendizado

Melhorar continuamente está na essência do pensamento lean. Para que isso aconteça, é preciso identificar a causa raiz dos problemas. No caso do processo de PCP, precisamos saber por que as tarefas planejadas não foram cumpridas integralmente.

Trabalho em equipe e gestão participativa são requisitos básicos para a melhoria contínua (kaizen). Por isso, envolva sempre os operários nesse processo. Eles sabem muito sobre o dia a dia da obra, os problemas enfrentados na produção, suas causas e, portanto, podem contribuir muito para a melhoria e estabilização dos processos.

 

Deu para perceber que não dá para deixar os operários de fora da gestão do processo de PCP, certo? Então, agora é olhar para dentro das obras em que vocês atuam e verificar se eles estão realmente engajados.
Lembrem-se: a filosofia lean visa, acima de tudo, desenvolver pessoas, por isso RESPEITE o ser humano, pois além de fazer o trabalho que precisa ser feito, ele é capaz de pensar e melhorar aquilo que faz.

JAMAIS DESPERDICE O TALENTO HUMANO!

E aí, gostou? Escreva nos comentários! O feedback de vocês é super importante para a melhoria contínua do nosso conteúdo.

Por fim, se você gostou, peço, por gentileza, que compartilhe o link com amigos e colegas de trabalho que possam ter interesse nos assuntos abordados aqui no blog.

Vamos juntos transformar a construção civil por meio da Lean Construction!

Abraço e até a próxima semana!

Sergio Kemmer

Aprenda Lean Com Quem Entende Do Assunto

Aproveite para garantir sua vaga no próximo curso que irá iniciar em Janeiro de 2022.